Casais: Não se isolem, nunca!


Ele olhou, ela entendeu. Dela saiu um riso quase imperceptível, mas ele compreendeu… É a vida de um casal, uma vida a dois, de amigos verdadeiros. Não necessita de muitas palavras, eles se conhecem, se entendem. Basta reparar quantos brilhos e raios saem de seus olhos, de suas faces. Conversa sem palavras.
É muito bom! É tão bom que tendemos a nos fechar em nós mesmos. Mas não podem se isolar. Nenhum casal subisiste só em si mesmo. Necessitam de amigos, casados e solteiros. Amigos do casal. Amigos dos dois. Não amigos dele ou dela, mas amigos dos dois.
“O olhar de amigo alegra ao coração.” Provérbios 15:30.
Você pode ter amigos, se quiser, basta apenas um sorriso, se quiser, e buscá-los onde estão… se quiser! Isso mesmo, não é difícil. Comece sendo amigo. Convide. Abra os ouvidos. Escancare o coração. Doe-se. Você verá que em pouco tempo tem amigos mais chegados que irmãos. Planeje encontros, separadamente e junto com outros. Abra sua casa.
Cada vez mais há uma corrida para a solidão. Cada vez mais os homens preferem ficar no seus cantos. Cada um quer fazer a sua tarefa e, de preferência, enviar pela internet. Mas somos chamados para ser diferentes deste mundo. Somos chamados para salgar, e não nos tornar insípidos.
“O solitário busca o seu próprio interesse e insurge- se contra a verdadeira sabedoria.” Provérbios 18:1.
Não se isolem. Façam amigos. Amigos para proclamar a palavra. Amigos para discipular juntos. Amigos para louvar e cantar. Amigos para rir. Amigos para chorar. Amigos para viajar. Amigos para simplesmente serem amigos. Não importa, façam muitos amigos. E sejam muito amigos.
Cuidado, a amizade com o mundo é oposta a Deus (Tg 4:4). Fuja desta. Que todas as amizades apontem para Deus, sempre!



Texto retirado do blog: minhavidacristã.com

POR FAVOR, SEJA FORA DE MODA


Eu escrevi o livro Unfashionable (“Fora de moda” N.T.) para afirmar que os cristãos fazem a diferença nesse mundo quando são diferentes dele; eles não fazem nenhuma diferença ao serem iguais a ele.Minha maior preocupação (que me levou a escrever o livro) é que muitos cristãos, especialmente na América, parecem estar tão fascinados com sucesso, popularidade, poder e prestígio quanto as pessoas que estão ao seu redor. Materialismo, consumismo, individualismo e narcisismo – ideais culturais que são a antítese da natureza sacrificial do Evangelho – estão prevalecendo tanto dentro da igreja, como fora. É triste que a igreja americana seja mais conhecida por produzir estrelas auto promovidas do que servos humildes.

Se cristãos praticantes fizessem uma lista honesta de quais objetivos e desejos os motivam, descobriríamos que eles não são realmente diferentes do mundo ao nosso redor. Portanto, não temos nenhum direito de apontar o dedo em acusação para aqueles que estão do lado de fora da igreja por conta da situação do mundo atualmente. Muitos estudos mostram que cristãos são praticamente iguais aos não cristãos no que se trata de buscar fama e fortuna. Cristãos querem se adaptar como qualquer pessoa. Então nós, como qualquer pessoa, gastamos nosso tempo, dinheiro e intelecto buscando o que todos estão buscando, seja lá o que for.

O problema é: eu quero ser um grande cristão, e eu quero que você também seja. Eu quero que a igreja esteja cheia de pessoas como Policarpo. Policarpo foi um homem cheio do Espírito; eu quero ser um homem cheio do Espírito. Toda a existência de Policarpo foi dedicada a Deus e seus caminhos ‘fora de moda’. Nada além disso pode explicar sua perspectiva divina durante o momento mais difícil de sua vida. Ele se recusou a desistir e se deixar levar. Para ele, seguir a Deus não era uma piada ou um concurso de popularidade. Era um homem inebriado por Deus que viveu sua vida coram Deo (perante a face de Deus) e que não tinha medo de qualquer coisa que esse mundo pudesse fazer a ele.
Eu não sei você, mas eu não quero brincar com a minha vida. Eu quero largar tudo em nome de Cristo. Eu não quero que minha espiritualidade tenha um quilometro de comprimento e um centímetro de profundidade. Eu quero ter a coragem de não me importar e ser fora de moda. Sinto-me envergonhado por aqueles momentos em que tenho medo de ser ridicularizado em nome de Cristo por que o mundo pode pensar que eu sou muito estranho. Eu quero seguir incansavelmente a Deus e a sua vontade, independentemente do que vão pensar de mim. Quero viver minha vida, como diriam os Puritanos, diante de “uma platéia Única”.

Cristãos que tentam convencer o mundo ao seu redor que não são diferentes em nada, esperando ser aceitos pelos padrões do mundo deveriam se envergonhar. É hora dos cristãos aceitarem o fato de que são pessoas peculiares. Já que os verdadeiros seguidores de Jesus receberam um novo coração e uma nova mente, devemos agir de acordo com um novo padrão, com objetivos e motivações diferentes. Tudo ao nosso respeito – nossa perspectiva sobre riquezas, estilo de vida e relacionamentos – deve ser fundamentalmente diferente do mundo ao nosso redor: “Adoramos o que não podemos ver, amamos o que não podemos tocar, e vivemos pelo que não podemos possuir”. Para o mundo ao nosso redor, isso vai parecer diferente, sem graça, e estranho; passou da hora dos seguidores de Jesus aceitarem isso.

TULLIAN TCHIVIDJIAN

Traduzido por Filipe Shulz 

Fonte: reforma21.org

Igreja perseguida, serviço e amor.

É difícil acreditar que em pleno século XXI ainda existam algumas formas agressivas de repressão que, na maioria dos casos, leva a morte. No Brasil este tipo de repressão não existe há anos, e hoje se vive uma fase totalmente diferente no país, onde a liberdade de expressão é super valorizada.


Infelizmente, não são todos os países que permitem esta liberdade, apesar do Pacto Internacional sobre os Direitos Civis e Políticos, de 1966 que expandiu esse artigo:



“1. Toda pessoa terá direito à liberdade de pensamento, de consciência e de religião. Esse direito implicará a liberdade de ter ou adotar uma religião ou crença de sua escolha e a liberdade de professar sua religião ou crença, individual ou coletivamente, tanto pública como privadamente, por meio do culto, da celebração de ritos, de práticas e do ensino.”

2.” Ninguém poderá ser submetido a medidas coercitivas que possam restringir sua liberdade de ter ou de adotar uma religião ou crença de sua escolha.

3. “A liberdade de manifestar a própria religião ou crença estará sujeita apenas às limitações previstas em lei e que se façam necessárias para proteger a segurança, a ordem, a saúde ou a moral públicas ou os direitos e as liberdades das demais pessoas.”

4. “Os estados-partes no presente Pacto comprometem-se a respeitar a liberdade dos pais - e, quando for o caso, dos tutores legais - de assegurar aos filhos a educação religiosa e moral que esteja de acordo com suas próprias convicções.”

Um exemplo desses países é a Coreia do Norte, que atualmente ocupa o primeiro lugar da lista de maior perseguição aos cristãos, que representam cerca de 2% da população, e prevê na sua constituição a “liberdade religiosa”, mas na prática é muito diferente, milhares de cristãos são mortos todos os anos por crerem em Jesus Cristo.

A igreja perseguida existe e necessita muito das nossas orações.

Em Cristo,
Juliana Nobre



* Alguma pergunta sobre o assunto?

Pergunte aqui: http://ask.fm/JovensValiosos

Rostos bonitos valem mais?






Eu olhei para o cartão e coloquei-o na minha carteira. Uma recrutadora de uma agência de modelos local estava tentando me convencer a seguir uma carreira na indústria. Eu sorri para a mulher e disse: “Vou pensar sobre isso”, então me afastei.

Eu tinha dezessete ou dezoito anos nessa época. Não estava interessada em uma carreira de modelo, porque naquele tempo o basquete e os esportes governavam o meu tempo. Eu era uma garota do atletismo e não um modelo fashion.

Eu não pensei novamente em modelagem até me formar no ensino médio.

Eu comecei a ficar curiosa e, com a aprovação cautelosa dos meus pais, decidi enviar algumas fotos a uma das agências que já havia me dado um cartão.

Recebi de volta uma rápida resposta solicitando a marcação de uma entrevista o mais rápido possível. “Eba! Eles gostam das minhas fotos. Eles devem me achar bonita.” Pensei comigo mesma. Eu marquei o encontro e, antes que percebesse, me encontrava sentada em frente ao dono da empresa.

O dono rapidamente me explicou como é raro conseguir uma entrevista particular. Disse que eles normalmente enviam todas para um ensaio de modelos, mas estavam fazendo uma exceção especial para mim.

Sua atitude não me pareceu boa. Ele me fez sentir como se tivesse que ser grata até pela oportunidade de ser considerada. Eu estava perdendo o interesse rapidamente.

Vamos apenas dizer que a entrevista foi por água abaixo a partir desse ponto.

Deixei seu escritório com a confirmação em minha mente de que eu nunca quis seguir uma carreira de modelo. Decidi que gostava de comer, gostava de me manter vestida e não desejava ser tratada como um objeto.

Olhando para trás, sou muito grata por meus pais terem me aconselhado contra essa ideia e me incentivado a seguir um caminho diferente. 

Rostos bonitos valem mais?

Foi na época da entrevista de modelos que eu comecei seriamente a me fazer esta pergunta: “Rostos bonitos valem mais?”. No meu coração eu sabia o que a Bíblia diz sobre a beleza, como ela passa com o tempo, como Deus olha para o coração etc. etc. etc., mas eu estava sentindo as pressões da cultura. Eu estava sendo alimentada com uma mensagem diferente toda vez que colocava o pé para fora da porta.

Por um lado eu tinha a Bíblia e, por outro lado, eu tinha as mensagens sempre intrometidas dos outdoors, das lojas de roupas, lojas de maquiagem, clips de música e das celebridades de Hollywood, me dizendo que “rostos bonitos” são mais valiosos. Eles chamam a atenção, eles ganham os rapazes, eles ganham os olhares e os comentários… Portanto, eles devem ser mais valiosos.

O que eu aprendi

Quero compartilhar com vocês meus pensamentos atuais sobre essa questão: “rostos bonitos valem mais?” Minha esperança é que você possa aprender a reconhecer as mentiras, optar por rejeitá-las, e, em seguida, compreender e crer na verdade.

Quero compartilhar com você a maior mentira que nós, como mulheres jovens, acreditam e eu quero compartilhar com vocês a verdade que pode realmente nos libertar!

Mentira – Seu valor é baseado em sua beleza e em suas realizações.

Infelizmente esta é a mentira que estão alimentando várias e várias vezes. Estamos sendo informadas de que o nosso valor e tudo que vale a pena vem de nós mesmas. Temos de estar à altura dos padrões dos outros a fim de sermos úteis e felizes. Errado!

Eu adoro esta citação por Gwen Smith, que diz:

“Algumas garotas encontram identidade e valor em suas habilidades atléticas – mas o que acontece quando elas as perdem? Uma garota pode encontrar sua identidade em ter um namorado, mas o que acontece quando eles terminam? Consegue ver onde estou querendo chegar? Nenhuma dessas coisas são permanentes. Elas simplesmente não são confiáveis. A nossa identidade não é encontrada no que fazemos ou com quem estamos. É encontrada em Cristo é e no que Ele já fez por nós”.

Ela acertou em cheio!

Nossa fonte de valor não pode vir de dentro de nós porque não vai permanecer. E quando se esgotar, desaparecer, romper? Será que o nosso valor vai diminui com isso? Isto só faz sentido se o nosso valor vem de algo externo a nós mesmas. Isso nos leva à verdade.

Verdade – Seu valor não tem nada a ver com você e tudo a ver com Deus.

Jesus Cristo é a melhor notícia para nós, mulheres jovens. Ele nos ajuda a ver o que somos sem Ele (pecadoras em nosso caminho para o Inferno) e o que somos com Ele (salvas pela graça de Deus). Ele nos dá a resposta sobre nosso valor e nos dá o Seu valor, que não se desvanece com o tempo ou talento.

Ele nos dá o SEU valor

“O que eu sei é o seguinte: por causa de Jesus Cristo, eu sou uma mulher do mais alto valor. Não por causa de qualquer outra coisa. Eu sou uma garota cheia de graça. Não serei perfeita por um longo tempo. Eu venho sendo mudada pelo amor incondicional de Deus e restaurada à beleza perfeita através do sangue derramado de Jesus. Por causa do amor, nós somos Suas filhas, preciosas à Sua vista. À luz disto, precisamos deixar de lado sentimentos que diminuem nosso valor, e abraçar a nossa própria identidade: Filhas do Rei dos Reis” -Gwen Smith.

Compreender esta verdade mudou completamente a minha vida. Eu não tenho que estar à altura de determinado homem ou dos padrões de beleza femininos. Eu não preciso ser tão bonita como uma supermodelo para ter valor. Eu não tenho de ter a pele perfeita de uma garota da capa de revista. Meu valor não é baseado em qualquer coisa que eu possa fazer. É baseado em quem é Jesus e o que Ele já fez por mim.

Agora que está liberta!

A próxima vez que você se perguntar: “rostos bonitos valem mais?” Lembre-se dessa verdade simples: Seu valor não tem nada a ver com você e tudo a ver com Deus.

Esta simples frase tem o poder de mudar completamente o rumo da sua vida. Ela mudou completamente minha.

Pense nisso…

Você já comprou a mentira de que o seu valor é baseado em sua beleza e nas suas realizações?

Por que você se sente pressionada a se sentir à altura?

Como você pode aplicar esta verdade à sua vida: “Seu valor não tem nada a ver com você e tudo a ver com Deus”?
Se você realmente acredita nisso e vive assim, como isso muda a sua vida?

- Texto retirado do blog: Cristãos contra o mundo


Você e suas fotos sensuais


Há muito tempo que tenho sido incomodada com uma infeliz realidade pela qual tenho me deparado nas redes sociais: fotos sensuais de meninas "cristãs". Tenho mais de 2000 amigos no Facebook e sigo mais de 600 pessoas no Instagram e não são poucas as vezes que esse tipo de conteúdo me salta aos olhos.

A sensualidade no "mundo" é algo totalmente banalizado. Bunda, seios, barriga a mostra são normais. As mulheres usam do corpo como estratégia para conseguir chamar a atenção dos homens. E conseguem. Ai eles usam esse corpo e depois jogam fora. Mas,  o "mundo" aqui não vem ao caso agora... Disso todo mundo já sabe. Faz parte de uma mente e prática carnal. O que tem me angustiado é que tenho visto isso "na igreja". Entre as que se dizem cristãs.

Recentemente uma foto me chocou muito. A "cristã", que também é líder no ministério de dança da igreja postou uma foto de sutiã com os seios todo a mostra. Quando fui olhar as curtidas..várias e os comentários também. A maioria deles assim: "oi peitos". Logo depois estava vendo as fotos de uma piriguete do mundo e tinha uma igualzinha a da "cristã".

Gente, cade o temor a Deus? As pessoas tem esquecido de temer a Deus.  O temor é um freio que nos para diante de um pecado,  de um escândalo porque lembramos de quem é Deus e que é a Ele que devemos prestar contas. O temor tem estado em falta na vida de muitos cristãos. Tem sido fácil demais se dizer cristão no Brasil. O mundo deve estar confuso. Porque muitos dizem ser cristãos mas estão iguaizinhos a eles.

Algumas de vocês que devem estar lendo isso podem estar pensando: que absurdo, uma foto de sutiã. Mas a sensualidade primeiro está em seu coração e reflete em sua vida de diversas maneiras. Em vez de olharmos para esse caso como um absurdo (que realmente é), devemos nos avaliar. Podemos ser sensuais até num olhar. Isso acontece muito também. É algo que também me incomoda. As selfies sensuais. Ah, como elas acontecem entre cristãos. E agora incluo até os homens. Na tentativa de... De que? Eu realmente não sei. Na tentativa de (alguma coisa) fazem caras e bocas para tirar foto. Levantam a sobrancelha, abrem um pouco a boca,  fazem biquinhos, dão uma piscadinha,  mordem a boquinha... Só eu vejo isso gente?

Você pode me dizer "Jamille, não existe nenhum texto que fale como devemos ou não devemos tirar foto. Foto nem existia naquela época. Você está sendo taxativa demais." Ta, eu sei que foto não existia mas vou pegar somente 3 pontos entre tantos para justificar o que estou dizendo.

Ponto 1: Devemos fazer tudo para a glória de Deus.

1 Coríntios: 10. 31. Portanto, quer comais quer bebais, ou façais, qualquer outra coisa, fazei tudo para glória de Deus. - Bíblia JFA Offline

Tudo é tudo, até tirar foto. Então as suas fotos devem ser para a glória de Deus. Uma foto expondo seu corpo é para a glória de Deus? Claro que não né? Ta mais para a glória do capeta, isso sim.

Ponto 2: Devemos refletir Jesus para as pessoas.

Romanos: 8. 29. Porque os que dantes conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos; - Bíblia JFA Offline

Nosso chamado maior é o de sermos filhos de Deus, mas não qualquer filho,  mas filho semelhante à imagem do nosso irmão mais velho Jesus. Devemos ser como Ele e demontrá-lo com as nossas fotos (vidas).  As pessoas tem visto Jesus nas suas fotos?

Ponto 3: Nosso corpo é templo do Espírito Santo.

1 Coríntios: 6. 19. Ou não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que habita em vós, o qual possuís da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos? 20. Porque fostes comprados por preço; glorificai pois a Deus no vosso corpo. - Bíblia

Recentemente recebi um comentário em uma das minhas fotos que achei bem interessante. Dizia assim "Querida irmã em Cristo, teu sorriso e teu olhar expressam a pureza do Senhor. Fico feliz em saber que Deus pode contar com uma geração de jovens que entenderam de fato e de verdade, que o corpo e o templo do Espírito Santo. Gloria a Deus!"

O Espírito Santo habita em você e em mim, somos Dele. Será que Ele gosta de expor sua casa assim? Pra todo mundo? Não! Devemos glorificar a Deus com nosso corpo e as nossas fotos estão incluídas nisso porque é o nosso corpo que fica evidente nelas.

Eu sei que não sou eu que tenho o poder de te convencer a nada, muito menos de te fazer mudar,  mas oro para que os seus olhos tenham sido abertos com esse texto e que você tema mais ao Senhor dos Exercitos. O Deus Poderoso a quem devemos a nossa vida.

- Jamille Dória


Entre a cruz e a minha felicidade.




Mateus: 16. 24. Então disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz, e siga-me; 25. pois, quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á; mas quem perder a sua vida por amor de mim, achá-la-á. 26. Pois que aproveita ao homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua vida? ou que dará o homem em troca da sua vida? - Bíblia JFA Offline

Uma palavra define bem a caminha cristã. RENUNCIA. O chamado de Cristo para nós não é como muitos pensam e ouvem por aí nos púlpitos Venha e seja feliz! Não é isso que eu leio em minha biblia. O que encontro em minha bíblia é: Arrependam-se porque é chegado o Reino dos céus. 

Arrependimento. Renúncia. Cruz. Não para si mesmo. Isso sim define o chamado de Jesus pra nós. 

Porque somos convidados para algo tão sofrido e doloroso? 

Deus não nos ama? Não quer que sejamos felizes? 

Sim, Ele quer, e, por isso, nos chama à cruz. Nós não sabemos o que é melhor para nós mesmos, mas Ele sabe. 

Nós somos limitados e na maioria das vezes só enxergamos o que está diante dos nossos olhos mas Ele vê o eterno. 

Qual é a sua cruz? Cada um tem a sua, você sabia?

Para uns a cruz é um sentimento por alguém, para outros é uma proposta de emprego que para consegui-lo terá que enganar e mentir, para outros é uma viagem, é a fama, o dinheiro, os amigos, a vaidade, o deleite, os prazeres... Qual é a sua cruz? 

Há pouco tempo, através do livro Tudo se resume no amor de Deus do pastor Sérgio Franco li sobre uma das suas histórias de renúncias. A cruz que Deus o levou a carregar foi o sentimento por outra mulher que não era a sua esposa. Ele estava apaixonado. Havia sonhado com essa nova mulher, perfeita aos seus olhos, sabia que era um sentimento recíproco apesar de não terem se declarado um para o outro mas, resolveu buscar a Deus em jejum, oração e leitura da palavra foi quando ao ler o texto de Efésios 5:25 ele entendeu o chamado de Deus para ele "Franco ame Denise (sua esposa) como Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela". Então, ele renunciou o sentimento pela outra mulher com muita dor e sofrimento, dias de luta e angústia mas convicto de que era a coisa certa a se fazer. Ele tomou a sua cruz. 

Nesses 3 versículos de Mateus 16 podemos ver:

1- Para seguir a Jesus precisamos negar a nós mesmos.
2- Para seguir a Jesus precisamos tomar a nossa cruz.
3- Se não renunciarmos e preferirmos salvar a nossa vida, as nossas vontades, estaremos na verdade perdendo a nossa vida.
4- Mas se tomarmos a cruz estaremos salvando a nossa vida.
5- O que é mais importante? A satisfação das nossas vontades aqui na terra ou a vida eterna com Cristo?

Faça como eu e avalie hoje a sua vida e renuncie tudo o que for necessário para que a sua alma seja salva no grande dia.

Tome a sua cruz!

- Jamille